Buscar
  • adrianagonbueno

Burnout Materno


365 dias, 24 horas e 60 minutos: este é o tempo esperado de dedicação de uma mãe ao seu filho durante um ano. Mas a vida de uma mulher não se resume apenas aos cuidados com a criança. Somam-se afazeres domésticos, trabalho e outras atividades fora do lar, por exemplo.

Além disso, a mãe precisa desempenhar diversos papeis na sociedade e ainda lidar com as expectativas ligadas à maternidade e ao romantismo idealizado durante a gestação.

É nesse contexto que muitas mulheres se veem em um estado de esgotamento, o que chamamos de Burnout Materno. Você já ouviu falar?

Este transtorno é decorrente de um estado de tensão emocional e estresse crônico provocados por esta sobrecarga de tarefas e responsabilidades que falei aqui em cima, além da falta de reconhecimento. O Mommy Burnout traz malefícios tanto para a saúde física, quanto mental da mulher.

Conheça alguns sintomas:

🔹 Dores de cabeça frequentes;

🔹 Fadiga crônica;

🔹 Insônia;

🔹 Depressão;

🔹 Ansiedade;

🔹 Irritabilidade;

🔹 Sensação de "piloto automático"

🔹 Distanciamento afetivo dos filhos e parceiro(a).

É importante ressaltar que o Burnout pode se desenvolver mesmo anos após o nascimento da criança. Um dos fatores consideráveis são de mulheres que vivem a experiência da maternidade sozinhas, sem o apoio que precisam.

Em muitos casos, mesmo com companheiros e com a família por perto, a rede de suporte se mostra ineficaz à mulher. Nesses momentos, é fundamental ir em busca do acompanhamento de um psiquiatra. Quando tudo parece pesado demais, um espaço de fala e cuidado com si é muito bem-vindo!

Dra. Adriana Gonzalez Bueno

CRM 176603 RQE 79903

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo