Buscar
  • adrianagonbueno

Como lidar com palpites na maternidade


Dar palpite é uma coisa que inevitavelmente faz parte do “ser avó”. Mas, esse comportamento, às vezes, ultrapassa os limites, criando problemas de convivência na família.


Hoje, o post é de dica para as mães que passam pela situação de ter que lidar com avós que, constantemente, palpitam e se intrometem na criação dos netos de forma negativa.


O choque de gerações faz com que muitas avós pensem que a forma atual de criação das crianças está errada, ou precisa de ajustes.


- Nesse sentido, o que os pais podem fazer é explicar a elas que hoje em dia as coisas mudaram, e o que funcionava antes, muitas vezes, não funciona mais atualmente.

- Outra forma de “relevar” as atitudes é escutar os conselhos, porém, não os colocar em prática, com educação e cuidado.

- Se nada disso funcionar, lembre-se de que ninguém precisa saber tudo que se passa na sua casa ou onde seu bebê dorme, por exemplo.



A hora da avó ser mãe já foi, e é essencial que a filha, agora mãe, tenha a sua chance de vivenciar esse papel.


A intenção é criar uma relação de proximidade em que cada um desempenhe sua função familiar. Ter os avós presentes e atuantes na vida da criança é muito especial. Além disso, para a mãe, contar com uma rede de apoio é fundamental. O importante é que cada um saiba os seus limites e seus papeis.


Dra. Adriana Gonzalez Bueno

CRM 176603 | RQE 79903

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo