Buscar
  • adrianagonbueno

Esquizofrenia e gestação


Muitas pessoas têm dúvidas a respeito dos transtornos psiquiátricos x gestação. Hoje, vou esclarecer sobre a esquizofrenia ✖️ gestação.


🤰🏾A gravidez é uma fase de grandes mudanças físicas, hormonais, emocionais, de estilo de vida... tudo isso, por si só, já vem carregado de novos sentimentos e sensações. Por isso, o ideal é que a gestação seja planejada em um momento de maior estabilidade na vida da mulher e do casal, para que eles se sintam aptos a lidar com as novas demandas e exigências que um bebê requer. No caso da mulher com esquizofrenia, além de tudo isso, ela precisa estar estável do ponto de vista de doença também, pois sabemos que a gestação e o puerpério são momentos de muita vulnerabilidade para agravar um quadro pré existente.


A gravidez em pacientes com esquizofrenia pode estar relacionada a alguns riscos, como por exemplo, atraso no reconhecimento da gestação, menos cuidado e dedicação ao pré-natal, tabagismo excessivo, dificuldade de reconhecer o trabalho de parto, entre outros. Há mulheres que apresentam uma negação psicótica da gravidez, se recusando, inclusive, a fazer exames. Nesses casos, o risco de um parto desassistido e problemas na criação de vínculo entre bebê e mamãe são consideráveis.


Porém, isso não significa que a pacientes que fazem o devido acompanhamento psiquiátrico não possam engravidar. É importante conversar com a psiquiatra e entender os possíveis riscos, inclusive ajustando a medicação para que seja segura para o feto.


Dra. Adriana Gonzalez Bueno

CRM 176603 RQE 79903

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo