Buscar
  • adrianagonbueno

Rastreio para depressão na gestação e puerpério


Você sabia que existe uma triagem para avaliar o risco de uma mulher ter depressão durante ou depois da gravidez? Assim como é importante monitorar o risco de uma diabetes gestacional, assim como o desenvolvimento fetal é acompanhado por exames de imagem, a saúde mental da gestante também deve ser constantemente avaliada! Por isso, o rastreio para depressão é tão importante.


Durante a triagem que avalia estes riscos, são levados em consideração vários aspectos da saúde mental da mental da gestante ou tentante. Entre eles:

Se a mulher está triste, chorando muito, irritada e desesperançosa sobre o futuro…


Se a mulher está desinteressada pela gestação, falta às consultas pré-natais, não quer

descobrir o sexo ou não tem pensado no nome do bebê…


Se há diminuição do autocuidado


Se a mulher tem vergonha ou tenta esconder a gestação


Se há presença de pensamentos de morte ou até mesmo a ideia de suicídio


É fundamental fazer este tipo de rastreio. Para se ter uma ideia, cerca de 8% das gestantes são diagnosticadas com diabetes gestacional. Mas praticamente todas as gestantes fazem exames para avaliar o risco de se ter a doença. Já com relação à depressão, entre 10% e 15% das gestantes acabam enfrentando a doença durante a gravidez ou no pós-parto, mas poucas fazem o pré-natal emocional.


Se você sente que pode estar deprimida, agende uma consulta. O diagnóstico é importante para que o melhor tratamento seja indicado, seja ele com medicação, psicoterapia ou uma combinação de ambos.


Dra. Adriana Gonzalez Bueno

CRM 176603 RQE 79903

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo