Buscar
  • adrianagonbueno

Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade na Gestação


O Transtorno do Déficit de Atenção (TDAH) tem aumentado consideravelmente entre as mulheres em idade reprodutiva. Isso é o que estima um recente estudo do Centers for Disease Control and Prevention (CDC) nos Estados Unidos.


A porcentagem de mulheres que recebeu uma prescrição de medicação para TDAH aumentou de 0,9% em 2003 para 4,0% em 2015 – uma crescente de 344%, segundo a pesquisa.


Com isso, as chances de gestantes fazerem uso de medicação para o transtorno também cresceram. Este cenário gera preocupação, já que não há um consenso acerca do uso destes medicamentos durante a gestação.


O uso de medicamentos para TDAH durante a gravidez pode estar associado ao aumento do risco de resultados negativos para o bebê, incluindo o aborto espontâneo. A segurança dos medicamentos em relação ao risco de defeitos congênitos é amplamente desconhecida.


Por isso, os médicos do CDC revelam que é necessário encontrar formas mais seguras de tratar o TDAH antes e durante a gestação. Isso porque os primeiros meses de gravidez são extremamente críticos para o desenvolvimento saudável do bebê.


Técnicas de Terapia Cognitivo Comportamental podem ser de grande ajuda, visto que a medicação é, em geral, contra indicada.


Porém, nenhuma decisão deve ser tomada sozinha. Consulte o seu psiquiatra e o obstetra para saber mais detalhes e tirar suas dúvidas sobre a medicação!


Dra. Adriana Gonzalez Bueno

CRM 176603 RQE 79903

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo